8 de julho de 2016

Resenha – Como eu era antes de você


Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Tradutora: Beatriz Horta.
Sinopse: Lou Clark sabe uma porção de coisas. 
Ela sabe quantos passos separam sua casa do ponto de ônibus. Sabe que adora trabalhar como atendente em um café e sabe que provavelmente não ama seu namorado, Patrick.
O que Lou não sabe é que está prestes a perder o emprego, e que isso a obrigará a repensar toda sua vida.
Will Traynor, por sua vez, sabe que o acidente com a motocicleta tirou dele a vontade de viver. Ele sabe que o mundo agora parece pequeno e sem graça, e sabe exatamente como vai dar um fim a tudo isso.
O que Will não sabe é que a chegada de Lou vai trazer de volta a cor à sua vida. E nenhum deles desconfia de que esse encontro irá mudar para sempre a história dos dois.

Pensei muito antes de começar a fazer essa resenha por dois motivos. Primeiro, não vou dizer todos, mas quase todos já conhecem e sabem desse livro. Segundo e último, não sei bem como falar de Como eu era antes de você. 
Porém, mesmo assim, aqui estou e vamos começar.

Jojo Moyes e uma autora de best-seller com mais de dez livros publicados, entre eles, A última carta de amor, A garota que você deixou para trás e Um mais um. Nem todos os livros dela foram traduzidos para o português, e espero ansiosamente que traduzam o mais rápido possível. 
Jojo é uma das poucas escritoras no mundo a emplacar três livros ao mesmo tempo na lista de mais vendidos do The New York Times.

Para mim não existe outra palavra que não seja “Magnífico” para descrever Como eu era antes de você. Quando li a sinopse do livro e comprei, eu já esperava algo grande — se assim posso dizer —, para a história. Entretanto, foi melhor, foi... “Ai, meu Deus. Isso está acabando comigo e mesmo assim eu necessito continuar.”
Acho que de certo modo, por mais que seja a Lou — nossa amada protagonista —, que narre a história, de início não esperamos algo profundo da personagem. Imaginei que era mais uma história onde a narradora e protagonista descobrisse e desvendasse o outro personagem e sobre como isso afetaria sua vida. Mas, quando descobri sobre aquilo que aconteceu com a Lou — não vou dar spoilers —, foi chocante e surpreendente, mesmo que de uma forma triste, porque eu não esperava que Louisa tivesse esse fardo em suas costas. E ainda, para não me deixar parar de ler por um segundo, temos Will. O que falar sobre Will? Simplesmente não tenho palavras. 
Acho que o fato de Will estar em uma cadeira de rodas e não pode se mexer, me fez imaginar um personagem que fosse me fazer sentir pena. Posso ter sentido isso ao ler sobre o passado dele, mas fora isso, Jojo trás Will de uma forma, que na minha opinião é encantadora e devastadora. 
Encantadora porque mesmo naquele sofrimento do dia a dia, Will mostra e fala coisas para Lou que mostra a paixão pela vida que tinha antes do acidente. 
Devastadora porque Jojo nos faz nos apaixonar pelo personagem e do nada, quando você menos espera, descobrimos junto com Lou sobre o trato de Will com os pais e isso realmente me fez parar de ler por um momento e chorar.
Saindo um pouco da Lou e de Will, o que também gostei muito em Como eu era antes de você, é a forma como a Jojo dá espaço para os outros personagens, sem sair do foco. A família de Lou, naquela bagunça familiar é aconchegante e me fez sentir como em minha cama. O namorado de Lou, Patrick, é um personagem que no início não gostei, mas também o entendia, por mais que eu o ache um bacaca. Ele e a Lou eram diferentes, então não tinha raiva dele por gostar tanto por atletismo. Diferente desse mundo de Lou, tem a família de Will que está desabando, mas continua “junta” por causa do filho. A história tem essa magnitude também por esses outros personagens, porque o papel de cada um é importante, até porque, vou falar, todo mundo precisa de uma base, por mais maluca e bagunçada que seja.
Eu já esperava por aquele final, falando a verdade, mas ainda assim tinha aquela ponta de esperança, porém, mesmo assim, eu amei, porque achei que mesmo com todos os acontecimento e O acontecimento, o final foi bem escrito, aquela leitura suave, não teve aquela coisa de, esse é o final, vamos fazer e acontecer, muito pelo contrário, eu lia e não acreditava que estava no final.
Mas, bem, não vou contar o final, não é?
Se alguém me perguntar se eu recomendo ou indico esse é livro, minha resposta é sim, com certeza. Porém, digo, se vocês forem emocionais como eu, preparem os lencinhos para o choro.

“Como alguém pode viver com a consciência de que está apenas deixando os correrem até sua própria morte?” Página 103.

“Quero... ser apenas um homem que foi a um concerto com uma garoa e vestido vermelho. Só por mais alguns minutos.” Página 149.

“Às vezes, Clark, você é e única coisa que me dá vontade de levantar da cama.” Página 236.

Eu poderia passar horas e mais horas aqui, falando/escrevendo sobre Como eu era antes de você, e mesmo assim não teria expressado todo os meus sentimentos por essa obra. Simplesmente é impossível. Para encerra, digo a vocês: Leia, leia, leia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário