6 de agosto de 2016

Resenha – Cartas de Amor Aos Mortos

Livro: Cartas de amor aos mortos
Autora: Ava Dellaira
Tradutora: Alyne Azuma
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Adquira: 
Sinopse: Preste a começar o ensino médio, Laurel decide mudar de escola para não ter que encarar as pessoas comentando sobre a morte de sua irmã mais velha, May. A rotina no novo colégio não está fácil, e, para completar, a professora de inglês passa uma tarefa nada usual: escrever uma carta para alguém que já morreu. Laurel começa a escrever em seu caderno várias mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Elizabeth Bishop... sem nunca entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era – encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um – é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

A resenha de hoje é sobre o livro Cartas de Amor aos Mortos, de Ava Dellaira, que foi lançado no ano de 2014.
Juro que pensei em escrever essa resenha em forma de carta – mas vi que alguns sites já fizeram isso –, então decidi fazer de forma normal.
Antes de tudo, quero dizer: Ava Dellaira, seu livro é profundo, instigante, emocionante e sem dúvida alguma, magnifico. Tenho muitos livros que amo, mas Cartas de amor aos mortos tem um lugar especial em meu coração. 
Cartas de amor aos mortos, me chamou atenção no primeiro momento pelo título e pela capa, já que ambos são maravilhosos, porém quando li a sinopse, eu já me encantei e necessitava de ter ele para ler. 
Ao começar a ler, nós – leitores –, percebemos que o livro é mesmo composto só por cartas e que elas são aos mortos. A história começa porque sra. Buster, professora de inglês da turma de Laurel – nossa protagonista –, pede de tarefa que os alunos escrevam uma carta a uma pessoa que já morreu. A professora sabe da morte de May, irmã de Laurel e acha que escrevendo esta carta, será uma forma de ajudá-la a desabafar.
Laurel não entrega a tarefa, mas isso não significa que ela não a fez. Ela escreve sua primeira carta para Kurt Cobain, e a partir daí, não para mais e vai escrevendo cartas para vários ídolos que já morreram, como Elizabeth Bishop, River Phoenix, Amelia Earhart, Amy Winehouse e muitos outros.
Nestas cartas, percebemos que Laurel luta para ser aceita e fazer amizades, o que faz muitos de nós, leitores, se identificarem, até porque quem nunca se sentiu perdido e tentando se encontrar? Laurel também escreve em suas cartas, breve coisas sobre a morte de sua irmã e nos deixa ainda mais curiosiosos para saber tudo. Bem no início, vemos que ela admirava a irmã e que a idealizava perfeita, já que May era linda, popular em seu mundo perfeito, porém Laurel precisa entender que o mundo da irmã não era perfeito da forma que imaginava. O que instiga mais nessa parte de Laurel com a irmã, é que de alguma forma, ela se sente culpada e isso te dá a dúvida se ela tem algo a ver com a morte de May, além de querermos saber o que aconteceu entre as duas antes da morte da mais velha. Nossa protagonista também vive um drama familiar com os pais, pois eles se separaram, sua mãe foi embora, pois queria respostas sobre a morte de May e Laurel não conseguia responder a essas perguntas, então de alguma forma, fica aquilo: ela deixou uma filha pela outra que morreu?
Além da história de Laurel, o livro aborda outros personagens e as histórias que eles trazem, o que é muito bom e interessante. Esses personagens é os que acabam se tornando amigos de Laurel, como a Hannah e a Natalie que são melhores amigas, e pode existir um sentimento a mais entre elas. Kristen que tem tudo planejado e é super focada, enquanto o namorado, Tristan é um adolescente que não está nem aí com coisas. E também tem Sky, lindo e misterioso, que encanta Laurel desde o primeiro momento.
Bom, com todo essas histórias se encaixando e se interligando, a narrativa da escritora é ótima e envolvente, simples e mesmo assim traz assuntos sérios como, violência, abuso sexual, sexualidade, drogas, religião e outros mais. Ava não escondeu nada, e foi realista ao abordar esses assuntos, isso torna o livro muito melhor.
Eu sou muito chorona em livros, mas em Cartas de amor aos mortos, acho que foi um dos livros que mais me marcou, eu chorei muito, pois é emocionante, mas, além disso, ele me fez pensar. Pensar sobre a importância das amizades, me coloquei na situação da Laurel com a mãe, e eu senti o que ela sentia. Acho que isso é o melhor, se colocar no lugar de Laurel, porque ela passa por muitas coisas, e coisas que não sei se todos conseguiriam passar. O livro nos faz refletir sobre diversos temas, como já citei: abuso sexual, sexualidade, drogas, violência e outros. É a realidade, ela está na nossa cara, mas fingimos não vê-la. 
Então, eu digo, Cartas de amor aos mortos é perfeito. É o livro que todos deveriam ter na estante. 
Por fim, só quero agradecer Ava Dellaira por deixar que eu lesse e me apaixonasse por sua obra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário