Resenha – Hades

Livro: Hades
Autora: Alexandra Adornetto
Editora: Agir
Páginas: 336
Sinopse:
Que o Céu a ajude.
Bethany Church é um anjo enviado à Terra no corpo de uma adolescente para combater as forças das trevas. Definitivamente, se apaixonar pelo estonteante e atlético Xavier Woods não fazia parte de sua missão, mas a ligação com ele é cada vez mais forte. Porém, nem mesmo esse amor e a proteção do arcanjo Gabriela e do serafim Ivy conseguirão impedir que Bethany seja levada ao inferno pelo charmoso demônio Jake Thorn.
Lá, ela será cortejada e adorada como uma rainha, mas padecerá com o sofrimento das almas condenadas e com a ausência daqueles que ama. Ela desafiará o próprio Lúcifer para defender suas crenças, e será forçada a fazer uma escolha terrível para proteger Xavier da fúria de Jake. Uma escolha que irá destruí-la... e que poderá dar fim a tudo que ela adora e valoriza.

Hades é continuação de Halo (leia a resenha).

A história começa com Bethany e Xavier curtindo a vida de namorados, desfrutando da vida adolescente com festas, alegria e principalmente, se amando. Tudo é lindo e belo. Mas ai, lembramos que ela é um anjo e ele um humano. Lembramos que Jake é um demônio que está perseguindo-a e que não desistirá.

Rapidamente, a história que nas primeiras páginas mostra a alegria, a curtição e amor desse casal, se torna uma loucura de acontecimentos, onde eu pelo menos não estava acreditando no que estava lendo. Foi rápido. Jake Thorne “sequestra” Bethany, e a leva para um lugar, onde sendo um anjo, nunca imaginou estar. O inferno.

Logo de início, percebi que Hades é muito melhor que Halo, que é o primeiro. Ao contrário de Halo, Hades é mais ação, é mais conteúdo, digamos assim. Halo chegava irritar por ficar só envolta daquele romance de Bethany e Xavir, como dois adolescentes.
Hades te leva para um mundo, onde sua imaginação fluiu e segue para outra dimensão. Acho difícil que alguém já tenha imaginado o inferno como Alexandra o descreve. Já imaginou que no inferno existe boates, mulheres praticamente nuas, bebidas e músicas (boas)? Pois é assim que é o inferno em Hades.
Bethany, sendo um anjo e protegida por Jake, é adorada como uma rainha no inferno. Só que tirando o fato de toda aquela surpresa que vemos que o inferno é pelos olhos de Beth, também tem a parte “ruim” que acredito que todos já imaginou, ela verá e sofrerá com o sofrimentos das almas condenadas. E sofrendo também pela saudade dos que ama, Bethany meio que conseguirá se teletransportar até eles, sem sair do inferno, e ela vê, eles naquele desespero para encontrá-la, mesmo que eles não a veem.

Mesmo de um jeito errado, percebemos que o Jake tem realmente uma paixão pela Bethany, mas ele não deixa de ser um demônio que a raptou, só que como já disse na resenha de Halo, não gosto do protagonista Xavier, já que a autora o traz como um príncipe encantado e perfeito, então, pelo menos em algumas partes, torcia muito para que realmente acontecesse algo entre Bethany e Jake.
Em meio a toda essa loucura de estar no inferno, acompanhar as pessoas que ama tentar salvá-la, ter que fazer coisas para que essas mesmas pessoas que ama, não sofra, sofrer pelas almas e por tudo o que encontra naquele lugar que não é seu habitat, Bethany vai conhecer e enfrentar Lúcifer. E nessas partes, você vai consumindo a leitura sem perceber, naquela ansiedade louca para saber o que vai acontecer.

A história se baseia em cima desses fatores citados acima, e sem dúvida é maravilhosa. Além disso, temos um pouco mais sobre os personagens secundários, como o Gabriel e a Molly, que são os melhores personagens de toda essa saga.

Alexandra traz Hades, mesmo que com assuntos mais profundos (como o inferno e os demônios) de forma natural, com que todos entendam sem esforço e toda a magnitude simples do livro, mesmo nos momentos mais tensos da história, é tão maravilhosa, que não te dá aquela canseira, muito pelo contrário, você lê com tanta facilidade e naquela ansiedade para saber como cada detalhe vai terminar que quando vemos, já estamos no fim e só queremos mais dessa história.

Para quem gostou de Halo, não tenha dúvidas de que Hades é tão bom quanto, e para quem não gostou tanto, na minha opinião, vale a pena dar uma chance para essa continuação, pois pode te surpreender.

O amor é como uma ampulheta, com o coração sendo preenchido enquanto a mente é esvaziada.

Adquira:

Pessoal, quero pedir para vocês seguirem o blog, aqui ao lado tem o bloco de seguidores e é só clicar em seguir. Ajuda muito na divulgação do blog. 

0 comentários:

Deixe seu comentário