18 de janeiro de 2017

Resenha | A Elite – Kiera Cass

Livro: A Elite
Autora: Kiera Cass
Tradutor: Cristian Clemente
Editora: Seguinte
Páginas: 360

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

Instigante, divertido, talvez triste e angustiante, A Elite é o segundo livro da saga de A Seleção e nele você continuará acompanhando America em sua dúvidas e indecisões.

Começamos a história do ponto em que A Seleção terminou. America sabe que sente algo pelo Príncipe e que com certeza ele gosta dela, ela só precisa dizer a ele que quer ficar com ele. Que quer viver uma vida ao lado do Príncipe, se tornando Princesa. Porém, sempre que vê Aspen pelo palácio, America também sente que pertence a ele, que é com ele que está seu conforto. Divida, a personagem tem que tomar sua decisão, afinal tem mais cinco garotas que ainda disputam pela coroa e o coração do príncipe. Se ela não tomar essa decisão logo, America poderá perder o poder de decisão e as pessoas podem decidir por ela.
Em suas próprias confusões e indecisões, America e todos que moram no palácio precisam se proteger dos ataques dos rebeldes, que acontecem com mais frequência, mesmo sem saber o que eles exatamente querem. E também, mesmo que agora não seja mais uma Cinco, America sabe as dificuldades que as castas impõe sobre as pessoas, com o desejo de acabar com isso e talvez até por acaso, ela começará a descobrir um outro lado da história que dividiu o país em castas. Um lado que nunca foi contado a ninguém.


A Elite, continuação de A Seleção, continua contando a história de América e acredito que ela tem seus pontos positivos e negativos. O melhor deste livro, até em comparação com A Seleção é que a história dele por trás do romance é bem mais desenvolvida, como por exemplo: o que acontece de verdade naquele país. Quais são as consequências de cometer um crime, principalmente a família real. Os temas sem ser o romance da história se desenvolveu bem melhor neste livro.
Em A Elite a autora nos conta um pouco do que é realmente viver naquele país com tantas regras. E principalmente: O que America teria que fazer e se submeter caso se tornasse princesa. Por mais que acredito que sim, estes temas poderiam ter sido ainda mais explorados durante a narrativa, só o fato dele se desenvolver bem mais que no primeiro livro, creio que é um ponto positivo para a saga.
Infelizmente, por mais que tenha gostado da história e esteja curiosa para continuar a ler os outros livros, acredito que A Elite tenha mais pontos negativos que positivos. Primeiro, a autora desenvolve os outros personagens, os personagens secundários, e isso é bom, mas é evidente que Kiera Cass só faz isso para o benefício da história dos protogonistas. Certas coisas acontecem na história, como o que acontece com Marlee, que sinceramente, é muito mais empolgante e instigante que a história da America, e autora não dá atenção para isso. Ela simplesmente conta o que aconteceu, digamos que de forma corriqueira. É interessante o que acontece no momento, o que a America faz e acredito que isso deveria ter sido explorado mais também, porque depois tudo se volta para a America, o Maxon e o Aspen e as dúvidas e indecisões.

"Eu vinha pedindo muito tempo ultimamente. Tinha a esperança de que, se tivesse tempo suficiente, tudo ia se resolver."

O que é para mim é o principal ponto negativo, e acabou me desanimando foi a America e suas indecisões. Este livro é basicamente sobre isso e acaba ficando maçante. Por mais que o romance seja de alguma forma o mais importante da história, não gosto. Não consigo me empolgar com o triângulo amoroso formado nesta saga. O pior é que acredito que a autora não foi tão verdadeira com a protagonista neste livro, porque ela quer trazer uma narrativa que te mostre que a America está em dúvidas, quando, na verdade, ao ler o livro, não existe isso. Por mais que esteja escrito as dúvidas e indecisões de America, é evidente por quem ela realmente está apaixonada. A escritora quis trazer um triangulo amoroso, onde na verdade, a terceira ponta deste triângulo é o "estepe" de America. Talvez você não concorde comigo, mas acho impossível alguém realmente acreditar que ela está dividida entre Aspen e Maxon. Isso até poderia não ser uma crítica, o que quero trazer como crítica é que a autora quis escrever algo, mas não conseguiu. Ela quis confundir o leitor, mas não conseguiu. E então isso ficou maçante para a história, afinal, toda aquela enrolação era desestimulante porque é claro o que vai acontecer e os sentimentos da personagem.

"Mas como decidir entre duas boas opções? Como decidir se qualquer escolha deixaria parte de mim destruída? Me consolei com o pensamento de que ainda tinha tempo. Eu ainda tinha tempo."

Os personagens, como disse desde a resenha de A Seleção, ainda acredito que eles são bem desenvolvidos e eu queria ter lido mais sobre ele. Não sei se foi porque acabei me irritando com o comportamento de America, mas me interessei muito pelos outros personagens e por mais que eles sejam bem desenvolvidos, acredito que não foram bem explorados. Mas não quero fazer uma crítica quanto a isso, porque entendo que a autora estava ali para escrever a história da América.

Pontos muito interessantes do livro, são as descobertas que a America faz durante o enredo, como a verdadeira relação de Maxon com o pai. A história do passado que dividiu o país em castas. O que acontece ao cometer um crime a família real. Esses pontos foram simplesmente o melhor da história. Foi o que realmente me fez virar a página e querer devorar toda o livro.

Sendo que agora são só os seis garotas disputando pela coroa, é instigante ver a relação delas e o que podem fazem pela coroa e o coração de Maxon. A disputa estava chegando ao fim, e mesmo que elas pensassem que America fosse a preferida do Maxon, acontecimentos podem mudar tudo e elas estavam lá, pronta para brigar e lutar pelo o que queriam, cada uma com suas armas.

"Eu sei que, quando me abraça, é a coroa que ela tem no coração."

A narrativa de Kiera Cass é simplesmente rápida e leve. A leitura flui e rapidamente estamos na metade do livro, e quando menos esperamos, chegamos ao fim. O toque de divertimento que deixa tudo melhor, até mesmo o que talvez possamos não gostar, é muito bom e importante para a leitura.
Fiz críticas quanto ao livro, mas mesmo assim, não estou desanimada quanto aos outros livros, muito pelo contrário. Acredito que ainda tem muito por vir e que Kiera Cass pode surpreender muito. 

A Elite, com a mesma intensidade de A Seleção aprofundará mais em sua história e te levará para um mundo onde seus atos tem consequências graves, onde o passado esconde muita coisa, afetando, assim, o presente. A Elite te mostrará um amor que terá que sobreviver à ataques, segredos e ameaças.


"Não era como se a minha presença fizesse o mundo dele mais feliz. A sensação que eu tinha era de ser o mundo dele."

Adquira
Mostrar Comentários
Ocultar Comentários

4 comentários:

  1. Oie
    Eu amo esta série, curti muito o enredo, acho que de todos não gosto de A herdeira que nem consegui terminar de ler, mas em breve pretendo concluir.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Essa polêmica seleção tá acabando!! Deve ser emoção do começo ao fim do livro!!

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oláá! tudo bem?
    estou doida para começar a ler essa série! comprei o livro 1, mas por enquanto ainda estou lendo trilhões de outros que estão há anos no armário hahah
    mas parece ser muito bom!!
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir