28 de janeiro de 2017

Resenha | A Herdeira – Kiera Cass

Livro: A Herdeira
Autora: Kiera Cass
Tradutor: Cristian Clemente
Editora: Seguinte
Páginas: 392

Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.

Após vinte anos, America e Maxon não são mais os protagonista, mas sim, os coadjuvantes na história da filha mais velha, Eadlyn.
Eadlyn é a primogênita da família real, o que a torna a herdeira do trono. Desde criança, ela foi treinada e educada para se tornar uma rainha perfeita. Suas escolhas sempre priorizavam as necessidades de seu povo. Entretanto, o peso de ser a herdeira pesa em suas costas, quando em um momento de crise, ela é forçada a fazer algo que nunca quis. Ela é forçada a fazer uma Seleção para escolher seu futuro marido.
Após tornar-se rei, Maxon extinguiu o sistema de castas, o que fez seu reino ter bons ótimos anos de paz e tranquilidade, mas nos últimos tempos isso não vem funcionando, já que pessoas mais velhas ainda se recusam a aceitar o outro pela casta de seu antepassado. Onde o desemprego acontece constantemente e o palácio se vê sob ameaça novamente. Para tentar distrair seu povo, Maxon e America pedem a sua filha que ela faça a sua seleção. A seleção que daria a ele trinta e cinco garotos disputando pelo seu coração.
O problema é que Eadlyn nunca quis se casar, muito menos ter uma Seleção. Ela queria governar sozinha, sem ninguém ao seu lado. Mas, como rainha, seus desejos foram deixados de lado e a necessidade de fazer algo pelo seu povo foi mais importante. Trinta e cinco garotos viveriam em seu palácio, enquanto ela tinha certeza de que não se apaixonaria por nenhum deles.


Já quero começar essa resenha dizendo que A Herdeira se tornou o meu livro favorito desta saga. Isso provavelmente se deve ao fato deste livro não estar contando mais a história da America e do Maxon, e sim, de Eadlyn, filha deles.

Eadlyn, por ser a filha mais velha (apenas por sete minutos) sempre foi educada e treinada para se tornar rainha, até então, ela estava de bem com isso. Afinal, ela é Eadlyn Schreave, ninguém é mais poderosa que ela. Porém, percebemos que se tornar a rainha tem um peso muito grande quando ela é obrigada a colocar as necessidades de seu povo em primeiro lugar, deixando de lados suas vontades. Ela tinha que se tornar uma distração enquanto seu pai pensava em um plano para acabar com as brigas, a falta de desemprego e mostrar as pessoas que o sistema de castas tinha acabado. Para ser essa distração, Eadlyn tem que fazer sua própria A Seleção. Trazer trinta e cinco garotos para seu palácio para vê-los disputar por seu coração. O problema é que Eadlyn não queria ninguém disputando pelo seu coração. Ela não queria se casar. Mas as necessidades de seu povo vem em primeiro lugar.

"Às vezes aquilo que você deseja vai cruzar sua porta determinado a te evitar a qualquer custo. E, ainda assim, de algum jeito, você descobre que é suficiente para fazê-lo ficar."

 Os sentimentos de Eadlyns são tão reais, tão nítidos, tão palpáveis, mesmo que ela tenta escondê-los que é fascinante e muito instigante. No começo, quando Eadlyn diz que ninguém é mais poderosa que ela. Que ela não quer e não precisa de um homem ao seu lado, mostra o quão determinada e independente ela é, mas com o passar dos capítulos, a cada vez que ela repete que ninguém é mais poderosa que ela, começamos a perceber que ela não é tão forte quanto aparenta ser.
Ela repete esta mesma frase para si, para que possa ter certeza de que é a mais poderosa, porém, ela fica abalada pela chegada de outra princesa e se compara a ela, sempre se colocando abaixo da outra. Quando diz que não se apaixonará por nenhum dos trinta e cinco garotos, percebemos que ela é carente de algo. É carente de momento onde ela possa ser apenas a Eadlyn e não a futura rainha. Esses garotos, cada um com seu jeito e suas manias, iram cada vez mais ganhando espaço no duro coração da princesa, mesmo sem ela perceber.

"Não ser se alguém sabe o que procura até encontrar."

Sempre achei os personagens de Kiera Cass bem desenvolvidos, desde o primeiro livro, A Seleção. Entretanto, em A Herdeira, ela conseguiu se superar. Os personagens são tão bem construídos que ela consegue transmitir tudo com uma realidade absurda. São muitos garotos e ela conseguiu desenvolver a personalidade de cada um sem se perder, deixando claro para o leitor quem é quem. Os personagens, que já vem desde os outros livros: America, Maxon, Aspen, Lucy, Marlee... continuam bem desenvolvidos na trama do livro mesmo sondo os coadjuvantes de agora. Os irmãos de Eadlyn são maravilhosos, sério! Se alguém não se apaixonar por eles é porque leu o livro de forma errada. São tão diferentes um do outro e mesmo assim tão complementares, como se um completasse o outro. E sobre a minha amada protagonista, não tem nem o que dizer. É como falei, os sentimentos dela são cruciais para a história e a autora conseguiu desenvolvê-los com sucesso. Seu modo de agir é divertido, interessante e muito instigante.

"Não sabia se teria como ignorar por muito tempo a maneira como aqueles garotos me afetavam."

Com personagens tão bem escritos e desenvolvidos é óbvio que a história é fantástica. Depois de ler os três primeiros livro onde você, como leitor, só enxerga o lado de quem está disputando pelo coração de uma única pessoa, o lado de quem foi selecionado. Em A Herdeira, a gente vê o outro lado. O lado que tem que se desdobrar para ter um encontro com todos e ainda continuar trabalhando. O lado que tem que sempre pensar em quem eliminar e em quem confiar seu amor.

Preciso confessar à vocês: Dos trinta e cinco garotos, não torço para nenhum. Não quero que ela escolha um deles. Meu personagem favorito e que desejo profundamente que seja a pessoa por quem Eadlyn irá se apaixonar, não está na seleção. Ele não tem muita participação, mas amo ele. Não vou dizer quem é, se você leu, sabe de quem estou falando. Se ainda não leu, você PRECISA ler e saber do que estou falando.

A Herdeira te levará mais uma vez para um país do futuro, mas desta vez você estará do lado quem governa tudo. Você se aprofundará em uma vida onde tem que se sacrificar seus sonhos por um povo. Por uma nação.

"Por isso o amor era uma ideia terrível: ele enfraquecia as pessoas."

Adquira
Mostrar Comentários
Ocultar Comentários

8 comentários:

  1. Olá,
    Se eu pudesse desler um livro na minha vida, teria sido 'A Herdeira'.
    Eu amo a série inicial, mas até mesmo a America e o Maxon mudaram demais.
    Não gostei não :(
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda nãooooo li essa história, mas pretendo muito ahahahaha :P

    :)

    beeijão ^^

    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
  3. AMOOO a série, é a minha preferida, ainda só não li " A coroa " pretendo ler em breve, meu livro favorito é A Elite, gostei de sua resenha!

    Abraços:**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Amo a Seleção, mas na minha humilde opinião, a Kiera podia ter parado no terceiro livro.
    Enfim, fico feliz que tenha gostado.
    Beijos!

    Http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Eu amo esta série, mas este livro eu li até a metade, preciso concluir.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. ótima resenha dica maravilhosa, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal: https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir
  7. Oi! Fico feliz que você tenha gostado da Eadlyn também hahaha. Fico me perguntando se as pessoas que a criticam realmente a entenderam, pois por mais que ela seja mesmo um pouco mimada, é visível que ela fala tais frases como a do "Ninguém é mais poderosa..." para que ela mesma acredite nisso (que bom que você também viu essa perspectiva, que nem eu hahah). Adorei a resenha!

    Crush For Books

    ResponderExcluir