Resenha | Amor de Cordel – Andrea Marques

Livro: Amor de Cordel
Autora: Andrea Marques
Editora: Pandorga
Páginas: 400
Aos 38 anos de idade, Carolina Borges achava que tinha a vida perfeita. Casada com Miguel, era feliz mesmo sem ter realizado o sonho da maternidade. No entanto, a convivência com o marido e seu bom desempenho profissional a deixavam satisfeita e segura.
O destino lhe prega uma peça e, sem esperar, ela vê sua vida se modificar significativamente. Seu casamento chega ao fim, e sua carreira como terapeuta ocupacional, que sempre lhe proporcionou alegrias, passa a torturá-la. Isso acontece quando o jovem arquiteto Alexandre Bastos entra em seu consultório pela primeira vez, despertando em Carol sentimentos conflituosos que a farão repensar seus valores e a obrigarão a sair de sua zona de conforto para se arriscar em terrenos desconhecidos que poderão colocar em risco sua própria vida.
Permeado por traições e intrigas, Amor de cordel é um romance contemporâneo que traz à tona assuntos do universo feminino, além de despertar a paixão até nas mulheres mais modernas e independentes.
Carolina é uma terapeuta ocupacional de 40 anos, que certo dia vê seu marido pedir o divórcio porque se apaixonou por outra mulher, mais jovem e mais bonita. Tendo que viver sozinha, Carol compra um apartamento, começa a fazer aulas de balé, faz amigos novos. Ela começa a colocar sua vida de volta aos trilhos e quando tudo parece estar realmente bem, entra em seu consultório um homem jovem de olhos verdes. O homem que se chama Alexandre desperta sentimentos conflituosos e uma atração irresistível em Carol.
Percebendo que a cada sessão de terapia com o rapaz, ela fica mais encantada... mais apaixonada, Carol se desespera, afinal, ele era seu paciente e isso era falta de ética, sem contar que ela poderia perder o emprego. Mas não só isso, Alexandre tem vinte sete anos, ele era muito nova e mesmo que se interessasse por ela, não passaria de um passa tempo para ele. A classe social deles era completamente diferente, mesmo que não fosse pobre, Carol não tinha um terço do dinheiro que Alexandre e a família dele tinha. Nunca daria certo. Tudo estava contra um possível envolvimento entre eles e ela precisava resistir... Porém, resistir aos lindos olhos verdes e sorriso encantador, estava cada vez mais difícil, principalmente quando ele deixa claro que é apaixonado pela sua terapeuta ocupacional.
Amor de Cordel é um livro nacional da escritora Andrea Marques e sinceramente, não sei como começar esta resenha. Já tive um certo preconceito com a literatura brasileira, mas me surpreendi tanto com livros nacionais e com Amor de Cordel foi surreal. Eu esperava que o livro fosse bom, mas não esperava que fosse tanto!

A sinopse do Amor de Cordel não faz jus ao quão magnífico à história que contém em suas em páginas é. É muito difícil fazer uma crítica negativa, mas elogiar e fazer críticas positivas é muito mais difícil e estou descobrindo isso porque não consigo encontrar palavras boas o suficiente para falar de Amor de Cordel.

Já começando muito bem, me apaixonei pela protagonista desde o primeiro momento. Carol é uma personagem tão bem desenvolvida. Por ser uma protagonista mais velha já que ela tem 40 anos, eu tinha medo de que a autora a descrevesse como uma adolescente e esquecesse que ela é uma mulher madura. Falo que gosto dela desde o primeiro momento só pela forma como ela age quando o marido pede a separação por estar envolvido e apaixonado por outra mulher mais nova. Ela chora, ela está sofrendo, mas mesmo assim, consegue agir com superioridade e não vai ficar se rastejando por alguém que não a quer, não a ama mais. Ela segue em frente, refaz a sua vida e mesmo que possa estar sofrendo, ainda tem uma vida pela frente, mesmo que não seja mais uma adolescente. Ela precisa continuar e é isso que ela faz.
"Naquele momento, comecei a notar que eu poderia seguir em frente sem tê-lo ao meu lado. Talvez ainda sofresse um pouco, mas com certeza a ferida já não doía como antes."
Alexandre, no primeiro momento, acreditei que não fosse gostar dele. Quando Carol o vê pela primeira vez, descrevendo toda aquela perfeição, tive o receio de que fosse aqueles mocinhos sem graça que acho insuportável. Porém, ao contrário do que imaginei, me apaixonei por ele no primeiro diálogo dele. Alexandre, luta pelo que quer e mesmo que tenha muito dinheiro, não desfaz de ninguém. Com toda a sua beleza, teve várias mulheres na cama, mas nunca se apaixonou, entretanto, quando se apaixona, está disposto a fazer de tudo por essa paixão e não coloca obstáculos em seu caminho.
A escritora conseguiu desenvolver tão bem os personagens secundários que é impossível não amá-los ou talvez odiá-los com poucas cenas. Lucas e Gustavo são apaixonantes e divertidos desde o primeiro momento. Eu sinceramente, amo o Pedro com toda a sua alegria. A família da Carol, a família de Alexandre... todos os personagens são muito bem construídos e desenvolvidos e como disse, mesmo com poucas cenas, ela conseguiu desenvolver o papel de cada um muito bem sem deixar a desejar.
"Pedi a Deus que concedesse àquelas pessoas e todas as que se encontravam numa situação semelhante um pouco de amor e dignidade em um momento tão delicado das suas vidas, quando a morte parece ser a única amiga à espera de fazer uma visita."
A história é muito bem desenvolvida. Começando a falar pelo tema principal que é o romance, Amor de Cordel traz aquele romance gostoso que faz você sentir um friozinho na barriga pelas cenas do casal, sabem como é?, o melhor é que a autora não faz as coisas acontecerem de uma vez entre o casal, mas também não enrola, ela consegue chegar a um meio termo que deixa você com expectativa, mas não com tédio. Carol e Alexandre é aquele casal que tem química desde o primeiro momento e que juntos conseguem ficar melhor ainda. A paixão deles, mesmo contida, principalmente no início é tão instigante que é impossível parar de ler.
O que amei nesta história é que a escritora não precisou fazer algo drástico ou muito dramático para fazer uma forte crítica social a saúde pública do Brasil. Carol, sendo uma terapeuta ocupacional – eu realmente não tinha conhecimento sobre esta profissão e isso também é uma crítica ao nosso país que não divulga e não torna mais acessível um tratamento que pode ajudar e tornar a vida de muitas pessoas melhores –, ela trabalha em uma clínica particular e em um hospital público e quando compara os recursos de um e do outro, é impossível não ver a crítica à saúde precária do país. Pessoas que poderiam viver de forma bem mais digna e não podem porque não tem tratamento adequado, afinal, quando vão melhorar e investir mais na saúde pública do Brasil?
"Cabe à TO ensinar o encantamento pela vida, mesmo que a morte seja efetivamente a única coisa certa para todo ser.
O tema principal da história é o romance, eu sei disso, mas acredito que a história quis trazer o preconceito de diversas formas como um dos temas principais, se não o principal. A homofobia, já que a história se passa em 2010 e não era legalizado o casamento homossexual. Uma pessoa agredida verbal e fisicamente por sua orientação sexual, uma pessoa não aceita pela família pelo mesmo motivo. Isso foi mais uma crítica a nossa sociedade. Achei maravilhoso ela trazer um negro para a história e brevemente contar o quão difícil pode ter sido para ele chegar aonde chegou. Nas entrelinhas, mais uma crítica à tudo. E o mais importante, que é uma forma de preconceito nem tanto discutida: a idade. A protagonista tinha preconceito consigo mesma por ser mais velha e de uma classe social inferior à pessoa por quem estava apaixonada. As pessoas tinham esse preconceito. E mais uma atitude de preconceito era as pessoas acharem normal um homem se envolver com uma mulher mais jovem, mas errado uma mulher ter um relacionamento com um homem mais jovem... cadê a igualdade? Cadê os direitos iguais para ambos os gêneros? E as diferenças de classes sociais, a diferença da realidade de muito? O livro todo tem uma crítica social muito grande que nos faz pensar e refletir. No primeiro momento, parece que vamos ler um romance bobo, mas Amor de Cordel pode ser tudo, menos uma história boba.

Essa história também tem algo importante que é detalhe. Algo bem simples, como um simples aperto de mão no início da narrativa pode muito bem explicar atitudes que acontecem no fim. É aquela coisa, sempre esteve na cara, mas só temos a real certeza quando tudo acontece.
"É possível sorrir e esquecer um pouco das própria dores quando se olha para a felicidade de quem amamos."
O melhor de tudo é que tenho duas opiniões para o fim do livro e as duas são boas. Primeiramente, é bem óbvio que o livro tem muita coisa para contar que pode sim dar mais um ótimo livro, talvez até dois. Porém, se a escritora decidir realmente terminar esta história em apenas um livro, também será perfeito, afinal, com uma crítica social tão realista ao mundo, é importante que no final ela seja realista, não sabemos o que vai acontecer em um futuro e não existe um para sempre que realmente seja verdadeiro. Podemos imaginar como tudo acabou, mas sempre haverá outro dia, outras coisas.
,
Não preciso nem dizer que recomendo lerem este livro, porque acredito que todos devem lê-lo. Com uma história de romance que é instigante e apaixonante, com personagens tão bem desenvolvidos, com temas tão fortes sem serem impostos durante a história e sim tratados como algo normal, que com simplicidade vai te fazendo refletir, Amor de Cordel é aquele livro que você vai reler e reler, várias e várias vezes sem nunca se cansar. É aquele livro que não precisa dramatizar ou causar impacto para ter um significado importante. É aquele livro que vamos sempre olhar na estante com carinho e querer ler tudo novamente.
"Apesar de fazer parte desse mundo contemporâneo, ainda sonho com o amor perfeito e com o príncipe encantado. Talvez esse seja meu maior defeito, ou pelo menos o que me causa mais dor: atribuir ao outro a responsabilidade pela minha felicidade."
Adquira 

9 comentários:

  1. UAU! Eu não dava muita fé para esse livro, mas depois dessa resenha maravilhosa, sei que terei de ler o mais rápido possível.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
  2. Oii!!
    Que resenha, hein!! Eu nunca tinha visto nem ouvido falar desse livro, mas ele parece ser muito bom!! Se eu tivesse com dinheiro sobrando, confesso que eu ia comprar esse livro pra ler agorinha mesmo haha

    Beijos,
    Natália.

    www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Que legal saber que esse livro retrata o universo feminino, deve ser super legal!
    Não tinha ouvido falar ainda, mas adorei a resenha!
    Beijoss
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Eu amei a capa desse livro. É bem única. E a história me fisgou também. Já estou cansada de ler livros com protagonistas com mais de 30 anos que agem como se tivesse quinze. por isso já comecei gostando hehe. Vou anotar aqui para ler futuramente.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Que capa linda!! Já me conquistou por ela srsrsrs Acho que ter uma protagonista na casa dos 40 é bem interessante e foge até um pouco do que ando lendo ultimamente, o que é algo muito positivo! Gostei da premissa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Parece ser muito bom, adorei a resenha.
    Beijinhos :)

    http://blogmaniaadolescente.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu também tenho me surpreendido com a literatura nacional.
    Tenho lido livros ótimos.
    E essa história chamou bastante a minha atenção e aguçou minha curiosidade.
    Adorei sua resenha também. Parabéns!

    bjO

    Dany
    Blog Breshopping da Dany

    ResponderExcluir
  8. Oie
    Concordo com suas palavras, faz tempinho que eu li este livro e eu curti muito. O livro é ótimo.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Nossaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa tô pensando só como esse livro deve ser bom! Eu ia amar, adoro essas histórias insperadas, amores que vão e que vem :D

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir