Top 5 | Livros nacionais que você precisa ler

Se você acompanha o Magia é Sonhar, provavelmente é um leitor ou ao menos está procurando um livro que te incentive a dar o primeiro passo para se tornar um leitor, por isso, este post é só para livros nacionais. Infelizmente, muitos leitores já leram inúmeros livros, mas nunca um que seja nacional. O preconceito com a nossa própria literatura é muito grande e precisa ser discutido e principalmente, é necessário acabar com ele porque a literatura nacional é muito rica em conteúdo e qualidade e muitos autores sensacionais acabam sendo prejudicados porque o leitor brasileiro acaba tendo preconceito com a própria literatura.
Neste post temos 5 livros que não são tão conhecidos e que eu não tenho falado tanto aqui no blog, justo para que talvez vocês possam conhecer novos autores, novos livros e principalmente, para vocês conhecerem um pouco mais desta nossa literatura tão fantástica, mas que não é valorizada como deveria.

Uma vez você, uma vez eu – Diego Martello
Marcos e Willian, pai e filho, tentam se reconciliar após anos de desentendimento. Em paralelo, Eva, mulher de Willian, quer a todo custo engravidar, o que frustra o casal. A partir da visão do interior de cada um, esses personagens terão de reconfigurar o modo de pensar para enfrentar os seus conflitos. Nessa fase tão conturbada para todos, reflexões acompanham cada segundo da trajetória deles.
Narrada de forma surpreendente, provocativa e crítica, esta obra não tem a pretensão de apresentar soluções para os problemas enfrentados, mas, sim, mostrar as armadilhas de nosso fluxo de consciência, para compreendermos que as soluções dos problemas dependem, muitas vezes, da forma como se lida com as ilusões, ou, ao contrário, como se enxerga verdadeiramente a realidade.
Eu indico este livros para todos os meus amigos, para os meus professores, para todos que me pedirem uma indicação de livro. Já faz alguns meses que o li e ainda sinto tudo o que ele transmite, é fascinante. Uma história com base na reflexão, este livro nos leva muito para a história da filosofia com um protagonista que não está contente só com as respostas que lhe dão e então questiona muito, procura uma verdade que nem ele entende e acima de tudo: procura entender quem se é.
Justamente por causa dessa procura e dos questionamentos do protagonista, a história faz com que a gente questione, reflita e procure tentar entender o mundo a nossa volta e a nós mesmo. Com sua escrita fascinante e totalmente desenvolvida, o autor leva o leitor a viajar nesta história, mas acima de tudo, traz para o leitor a experiência e a reflexão como uma valiosa lição de vida.
"Você não precisa dominar o mundo para ficar em paz, você precisa ficar em paz para dominar o mundo, e esse mundo está dentro de você. A dor é só um alerta que mostra que, naquele instante, você está se distanciando de seu caminho. Sinta-a, deixe-a queimar. Tente entender sua mensagem, pois ela é o seu grito para você mesmo."
A vila dos pecados – Soraya Abuchaim
Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis.
Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular.
Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo.
Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo?
Um suspense sinistro, que envolverá completamente o leitor e o levará a compartilhar dos segredos da Vila dos Pecados.
Soraya Abuchaim, além de ser a minha parceira é uma autora que eu realmente admiro demais. Ela é uma escritora totalmente dedicada e que se esforça de uma maneira descomunal para realizar projetos, divulgar seu trabalho, mas acima de tudo para escrever o melhor livro que consegui. Ela foi a primeira autora que me fez gostar de um livro de suspense/terror e hoje eu valorizo muito o gênero e compreendo o que as pessoas veem de tão fascinante nele.
Não tinha dúvidas de que este livro seria ótimo, mas não imaginei que seria tão maravilhoso. Em um suspense, ela consegue surpreender o leitor a cada capítulo, mas acima de tudo, ela consegue fazer o leitor se sentir parte da história, como se o assassino realmente estivesse jogando na cara do leitor que ninguém nunca descobrirá quem ele é, como se realmente um joguinho, e isso torna a leitura muito instigante.
Sendo um suspense, esta história mostra o quanto o ser humano pode ser destrutivo, não só para ele, mas para o mundo. O mal que aflora dentro de um ser humano pode destruir tudo e todos a sua volta e então o livro questiona: O que você está fazendo para o seu mundo é bom ou ruim? Qual a solução de tudo?
O que me disseram as flores – Alane Brito
Presa a uma promessa feita por seu pai, Ângela decide desafiá-lo a aceitar que não é vontade dela se casar com alguém que conhecia apenas através de cartas. Deixando-se levar por uma mentira, William viaja até a prometida, acreditando encontrar uma moça tão apaixonada quanto ele. Entretanto, depara-se com a força da raiva de alguém com quem sonhava passar o resto de sua vida. Por conta do grande amor que aprendeu a nutrir por ela, decide, então, lutar para conquistá-la. Usando a linguagem das flores para se declarar e, cada dia, se revestindo de uma força descomunal para suportar as palavras afiadas e suas duras atitudes, ele tenta encontrar uma maneira de fazer com que o ódio, que ela tanto demonstra sentir, se transforme em algo bom, mas para isso ele mesmo precisa continuar acreditando que é possível... Um grande amor é realmente capaz de suportar tudo? Conheça a emocionante história de duas pessoas numa mesma batalha, mas que lutam por desfechos diferentes. E que vença o mais obstinado.
Sabe aquele livro que você deseja que o mundo leia? Bom, eu desejo que todos os leitores do mundo leiam este livro da Alane Brito. Foi a minha primeira experiência com a autora e sem dúvida alguma, eu ainda estou entorpecida por esta história tão linda, brutal e apaixonante. A escrita da autora é tão envolvente que faz o leitor passar horas e horas lendo, sem conseguir parar porque a necessidade de saber até onde aquela história vai é muito grande.
É muito difícil você encontrar uma autora que desenvolve e traz personagens tão completos para a história quanto Alane Brito. Os protagonistas deste livro estão em lados oposto de um mesmo desejo: a felicidade. Ângela e Willian são tão complexos e fascinantes que mexem com a mente do leitor, você consegue se colocar no lugar dos dois personagens e sentir a aflição que cada um sente e juro, vocês iram se apaixonar, sorrir e chorar ao decorrer desta história que realmente merece ser lida por todos.
"Às vezes, a tristeza é um sentimento mais destruidor que a ira. Não percebe o quanto Willian vive desanimado? Cuidado, Ângela. Talvez o amor dele não seja indestrutível como parece."
Rio de Tinta – Ana Lattaruli
A roseira que cresce na beirada do rio e o barulho de um corpo batendo contra a água, muitos metros abaixo da pon¬te, assombram seus pensamentos durante a noite. Entre flashbacks, psicólogos, desenhos deixados para trás e uma morte ocorrida em circunstâncias misteriosas, Ally Clouds começa a descobrir quem ela realmente é e qual das pessoas ao seu redor está mentindo.
A Nova Zelândia é encantadora, cheia de magia e de pessoas de bom coração; ninguém jamais suspeitaria de nada acontecendo por ali. Ninguém a não ser Michael Orhan. Ele sabe que há algo errado com a vida de Ally, e, mesmo contra a vontade dela, aproxima-se novamente depois de ela passar oito meses estudando em casa, devido a acontecimentos desafortunados.
A mística casinha depois da ponte que passa logo acima do rio torna-se o único refúgio dos dois. Sem perceber, acabam sendo arrastados para dentro de algo ainda mais profundo do que o esperado. Ela não sabia que a proximidade de Michael traria graves revelações a ponto de ter de repensar sua vida. Do pior jeito possível, ela aprende que as pessoas nem sempre são o que parecem, e que as suas feridas jamais cicatrizariam completamente.
Sabe aquele livro que você deseja desde a primeira foto que vê dele? Aquele livro que deseja desde que lê o título dele? Eu desejei Rio de Tinta e mais que isso, algo em mim acreditava que ele seria um ótimo livro e eu nem tinha ideia se ao menos a escrita da autora era boa, mas então eu tive ele em minhas mãos e foi como uma confirmação para mim: a nossa literatura é tão brilhante e os leitores que não a aproveitam, não tem a noção do que estão perdendo.
Embarcar nesta história, criar suposições, amar os personagens,  sorrir e sofrer com eles é algo que acontece desde o primeiro capítulo. A autora traz para o leitor a importância de cada personagem, traz a história de cada um, mostrando suas fraquezas, suas forças, seus medos e seus desejos, tornando assim o leitor íntimo dos personagens, fazendo com que o leitor se apegue a eles e deseje ver o fim da história, mas ainda tem aquele medo do que o final vai ser, o que sendo muito instigante.
Fazendo você sorrir e chorar, Rio de Tinta te mostrará uma história permeada por sentimentos, bons e ruins, mas que o amor se sobrepõe, e mesmo que isso seja lindo, nem sempre parece ser realmente compreendido por todos, o que pode levar as consequências trágicas.
Um passeio no jardim da vingança – Daniel Nonohay
Seja bem-vindo ao nosso futuro! As grandes cidades convivem com a divisão entre as “zonas vigiadas” e suas periferias. O uso de drogas e medicamentos é disseminado, sendo controlado por laboratórios. Implantes cibernéticos são uma realidade, aumentando capacidades e aptidões, como a de memória, para aqueles que conseguem arcar com os custos. Religiões e grupos terroristas alimentam-se do descontentamento e das diferenças sociais. Vamos acompanhar a história de Ramiro, um advogado de meia-idade, drogado, rico e sem objetivos, que tenta dar algum sentido a sua vida, após quase ser morto. Em meio à luta para retomar o controle do seu Escritório, que havia abandonado aos sócios, descobre um segredo que poderá destruir a todos os que o rodeiam e coloca a sua vida em risco. Um passeio no jardim da vingança é um caleidoscópio de anti-heróis em um mundo onde a tecnologia aumentou dramaticamente as nossas potencialidades, mas não nos tornou livres da própria natureza humana.
Eu realmente não iria conseguir terminar esta lista sem colocar este livro, até porque se você ainda não o leu, precisa lê-lo agora mesmo.
Estamos no futuro e tudo é realmente possível, a extensão da tecnologia criada pelo autor é extremamente surreal. Demonstrando o conhecimento que tem sobre o que está escrevendo o autor entrega tudo de si para surpreender o leitor e ele realmente consegue.
Os protagonistas não são os personagens em si, mas sim suas personalidades e até onde a tecnologia, o dinheiro e a luxuria leva o ser humano que é capaz das melhores ações do mundo, mas também é capaz do desejo de vingança quando o que deseja é tirado por outro, ainda mais se isso está relacionado ao que mais valoriza.
Com uma realidade cruel, o leitor traz muito do livro para si, ele vê e sente o que é estar de cada lado da vingança, seja quando é você quem a planeja ou quando é você o alvo, mas acima de tudo, o leitor vê o quanto o próprio ser humano é autodestrutivo.
"Mais do que tudo, ele não tinha motivação para seguir em frente. Para continuar apenas por uma eventual vingança, se algo houvesse para ser vingado. A vida era assim. Algumas vezes você ganhava. Na maioria das outras, você simplesmente perdia. E se quisesse sobreviver, ir em frente, tinha que aceitar isso."
Esta pequena lista é só uma pequena demonstração de tudo o que a literatura brasileira tem. Entender que a nossa literatura também é maravilhosa não é rejeitar a que vem de fora, mas sim ver que todas são boas e todas merecem ser valorizadas. Se você é um leitor e lê tanto livros nacionais quantos estrangeiros, parabéns você valoriza o livro e não o lugar de onde ele vem, porque isso não importa, o que importa é se a história é boa. E se você, nunca leu um livro nacional, pegue estas dicas e leia, você vai entender do que estou falando quando digo o quão maravilhosa é a nossa literatura. 

5 comentários:

  1. Eu leria A Vila dos Pecados. Obrigada pelas dicas!
    bjs

    Amor por Livros

    ResponderExcluir
  2. Oie
    Desses livros eu tenho muita vontade de ler este da Alana Brito.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Gabi!
    Desses, eu me interessei por Rio de Tinta.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabi!

    Não conhecia esses livros, mas de todos citados eu gostei bastante da premissa de Rio de Tinta, sem contar a capa que é linda e delicada. Muito legal da sua parte promover os autores nacionais, tem muita coisa boa desconhecida do grande público!

    Beijos

    Vivian

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir