RESENHA | Por um toque de magia – Carolina Munhóz

Livro: Por Um Toque de Magia
Autora: Carolina Munhóz
Editora: Rocco
Páginas: 272
Emily O’Connell finalmente chega ao final do arco-íris mais desejado. Sem saber o que irá encontrar, ela vai precisar mais do que nunca de toda sorte existente.
No final dessa jornada, ela se vê caminhando ao lado de seu inimigo e de todas as suas vítimas. De Los Angeles a Praga, de Amsterdã a São Francisco, ela percorrerá o mundo juntando as peças finais para seu último ato de volta à sua amada Dublin, onde tudo começou.
Como sobreviverá reencontrando o homem que tanto a machucou e finalmente descobrindo o assassino de seus pais, ela não sabe, mas aquela é a hora de terminar sua busca. É hora de encontrar a sua magia. E pagar o preço por isso.
Emily deixou Los Angeles e agora estava em Praga. Já esteve lá antes, mas para se divertir e não como agora, que estava ao lado do seu primeiro amor, mas também de seu inimigo. Tudo era muito diferente, a antiga Emily realmente não existia mais, pelo menos não naquele momento e talvez nunca mais voltasse a existir se Aaron não lhe desses as respostas que precisava.
Ao lado de Aaron, Emily buscará ainda mais pela verdade, com a necessidade de saber quem assassinou seus pais, mas também com a necessidade de justiça que se ela não controlar se tornará vingança e o que ela nunca desejou foi se tornar como seus inimigos.
O aeroporto faz parte da vida dela nesta época, mais do que desejava. De Amsterdã à São Francisco, ela voltará também para seu lugar no mundo, o lugar que realmente ama: Dublin. A busca pela justiça e por seu poder terminará onde tudo começou. Porém, quando começou, Emily estava rodeada por amigos e amores, mas, agora, o vazio que sente lhe mostra que pode estar sozinha nesta jornada, caso não consiga ninguém disposto a lutar com ela. Talvez na busca por toda a sua vida de volta, Emily só esteja acabando com tudo de uma vez. Se entregando ao seu inimigo, mas tudo bem, ela não iria desistir. Esse era o preço a se pagar.

Por um toque de magia, sem dúvida, foi um dos lançamentos mais esperado por mim neste ano e mesmo que eu tenha demorado um pouco para poder lê-lo, a ansiedade era enorme. Sabe quando você pega o último livro da saga ou trilogia que você ama muito e tem medo de se decepcionar com o final? Eu estava morrendo de medo. Amo a escrita da Carolina Munhóz, mas os dois primeiros livros foram tão bons que o medo do final não conseguir corresponder a toda a trilogia foi enorme. Já preciso dizer que se Carolina Munhóz sabe muito bem como começar uma trilogia, ela sabe encerrá-la melhor ainda.
"Parecia que a falta de sorte afetava a sua inteligência.
Talvez só um toque de magia pudesse ajudá-la."
Emily O'Connel se desenvolveu muito durante toda a trilogia, mas no segundo livro foi um pouco frustrante ver o quão algumas atitudes da personagem eram egoístas e imaturas. No meio da busca por justiça, era irritante a forma como ela se deixava levar pela atração, tanto pelo Aaron quanto pelo Liam e conseguindo assim, perder a única pessoa que era realmente sua família: Darren. Neste livro, no início podemos ver o pouco disso ainda nela, mas ela sente com mais realidade as consequências de tais atos, porque mesmo estando ao lado de Aaron, ela estava sozinha. Ele ainda era um inimigo.
Percebendo essa confusão de sentimentos, mesmo que com algumas atitudes imaturas, a personagem passa por um crescimento maior na história e o seus atos acabam tendo motivos maiores, o que justifica muita coisa. A princesa de Dublin, rica e sortuda está diferente, mas é bom ver que ela simplesmente não julga seu passado, porque ele faz parte de quem ela é. Então é perceptível o amadurecimento dela, quando percebe que não precisa destruir todo o seu passado para se tornar alguém melhor no agora.
"– Nós nem mesmo sabemos direito o que somos. Imagine outros monstros."
A história mais uma vez tem vários outros personagens que são importantes, mas o que torna tudo melhor, é que não tem tanta intromissão deles na história. Mesmo acomapanhada de alguém, o leitor consegue perceber o vazio que Emily sente por dentro e isso ninguém mudaria.
O leitor é entregue a uma visão mais ampla de quem é Aaron, mesmo que este não seja seu nome verdadeiro. O leitor também conhece suas outras vítimas, o que torna mais real o que ele faz e o que causa nas pessoas.
"Estava na hora dela cavar mais na escuridão das mentiras e aprender tudo o que precisava antes de buscar justiça."
Descobrindo mais sobre os personagens que o leitor já conhece e conhecendo os novos, o leitor passa a entender mais o que é aquela sorte. Entende mais o que é ter o toque de ouro. E por mais que seja possível ver a importância dele nos primeiros livros, neste é apresentado com mais realidade o poder existente em quem tem o toque. Não é só a sorte de fazer tudo dar lucro. É a forma como todo o universo gira a favor de você e sem dúvida alguma, é você quem decide como vai usá-lo, mas ele pode te corromper.
" – Na verdade, todos nós fomos sempre duros uns com os outros, mas principalmente com nós mesmos."
Além de ter toda uma história que mexe com a imaginação do leitor, Carolina Munhóz cria um suspense que ninguém consegue imaginar. A cada livro você é apresentado a revelações que surpreendem demais, porém, quando acha que acabou, no próximo capítulo tem mais.
É justamente essa atmosfera tão misturada entre a realidade e o fantasioso dentro de um mistério bem desenvolvido que não permite o leitor desgrudar do livro. Não existe um capítulo que termine e não deixe a pessoa ansiosa pelo próximo.
"As coisas mais importantes na vida não são nada fáceis de aprender, mesmo quando se tem sorte quase infinita."
É preciso ressaltar mais uma vez algo que virou característica desta trilogia. A autora é realmente uma guia turística das cidades em que Emily passa, e neste livro não foi diferente. Desde Praga, Amsterdã e até São Francisco, ela traz a cultura e os pontos turísticos de cada lugar que acabam permitindo ao leitor sentir que está lá, ao lado da protagonista.
O que quero dizer é que não é algo superficial, ela simplesmente não diz onde a personagem está, ela te mostra como é estar lá, desde o que vê até o que sente e sem dúvida, acredito que é uma das únicas escritoras, que leio, que consegue fazer isto.
"Entendia que o ser humano preferia salvar a si próprio do que se arriscar por um outro, mas sentia que aquela situação devia ser maior do que qualquer egoísmo."
Mesmo que misturado com a fantasia, os livros da autora sempre trazem muito as emoções e os sentimentos humanos, fazendo com que o leitor se identifique com os personagens. No início, Emily trazia muito de uma adolescente, da realidade em que vive e era fácil se identificar, mesmo que pudesse parecer diferente imaginando a riqueza da protagonista.
A personalidade da protagonista foi, junto com ela, amadurecendo e no segundo livro vemos uma jovem perdida ao não ter nada do que sempre foi seu, nem seus pais. A sensação de perda dela era muito palpável. Agora, em Por Um Toque de Magia, Emily sente, ainda, muito a perda dos pais, mas ela chega em um ponto em que entende, que nada que faça vai tirar essa dor de si. Ela entende que vai se acostumar a dor, mas ela ainda vai estar ali e isso é parte de amadurecer. Com isso, o leitor além de se identificar, vê, afinal acompanhou sua jornada.
"Sei que consegue roubar pessoas por pensar que elas são fracas, quando o fraco nessa história é você, que não consegue ser feliz com o que tem. Sei que é capaz de manipular almas perdidas, transformando-as em monstros..." 
Chegamos ao final. É necessário falar do fim desta história porque Carolina Munhóz tem a maestria e a sensibilidade necessária para entender realmente o caminho dos seus personagens. Ela não parte para o óbvio ou para o simplesmente clichê porque seria bonitinho, ela parte para a realidade e mesmo ela sendo boa ou não, é a realidade. É o que de verdade seus personagens fariam.
Foi o final que desejei porque o leitor consegue entender para onde aqueles personagens estão indo, mas nem sempre o autor consegue, porque são apegados a ideias e outras coisas. Não sei se a escritora imaginava ou desejava outro final, mas sei que ela entendeu para onde seus personagens caminhavam e simplesmente os deixou ir.

Eu queria poder gritar ao mundo: leia esta trilogia. Eu queria que todos se entregassem a magia existente nas palavras escritas por Carolina Munhóz. Queria mesmo. E mesmo não podendo gritar isso ao mundo, sei que a sorte que carrego em mim e a que todos tem dentro de si próprio permitirão a eles lerem esta história e isso já é um começo. Por Um Toque de Magia é o começo do fim de algo que realmente nunca terminará, mas que teve seu ponto final em algum momento e esse período que é entregue ao leitor lhe mostra a importância de acreditar em seu próprio toque de outro. Em sua própria sorte. Ela poderá mudar o mundo.
"O que aprendi com tudo isso é que ninguém é cem por cento mau, e nenhum de nós é cem por cento bom. Tragédias acontecem na vida, nós cometemos erros, e as pessoas podem nos julgar pelo que elas acha que somos. Aprendi que não devo confiar em ninguém, mas, ao mesmo tempo, a sorte de cada um tem que falar mais alto."
Adquira 

5 comentários:

  1. Oi Gabi, eu ando fugindo de séries e trilogias, mas além da sua resenha com certeza me empolgar eu acabei de ler um conto da autora e simplesmente estou encantada com a escrita dela! Com certeza agora quero ler tudo que ela escreve!!

    BJs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oiii Gabi

    As capas dos livros dessa trilogia são um arraso, mas nunca tinha parado pra ler uma resenha, não tinha muita idéia de se os livros eram bons ou não. Achei a premissa toda maravilhosa, me deixou com um pontinha de curiosidade grande. Além disso essa é uma autora que faz tempo quero ler algo dela, mesmo que seja um conto, pois já ouvi bastante elogios sobre sua escrita.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabi,
    Eu tinha lido uma crítica negativa a narrativa da Carolina e sabe quando você desanima?
    Não tenho muito contato com essas obras, mas gostei desse final 'não final', rs. Acho que vou dar uma chance.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabi, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro, nem li nada dessa autora ainda, quem sabe esse não será o primeiro neh!?
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom? ADOREI sua resenha. Sou louca para ler essa série, pretendo adquirir na black friday.

    Beijos
    Amor Literário

    ResponderExcluir