RESENHA | O Diário de Anne Frank - Anne Frank

Livro: O Diário de Anne Frank
Autora: Anne Frank
Editora: Record
Páginas: 416
O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, os medos e as pequenas alegrias de uma menina judia que, como sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.
Lançado em 1947, O diário de Anne Frank tornou-se um dos livros mais lidos do mundo. O relato tocante e impressionante das atrocidades e dos horrores cometidos contra os judeus faz deste livro um precioso documento e uma das obras mais importantes do século XX.
Sendo um dos marcos mais importante e triste da história da humanidade, a Segunda Guerra Mundial é um real fato histórico que desperta a atenção de toda a humanidade. A crueldade governada por Hitler faz até hoje a humanidade se perguntar como alguém poderia ser tão egocêntrico e preconceituoso. No entanto, se hoje, ainda pensamos nisso, imagina como foi para os judeus – as maiores vítimas de Hitler – ter que viver sendo condenados a morte só por serem quem são? É justamente isto que vemos no diário de Anne Frank, uma criança quase adolescente que passa mais de dois anos escondida dentro de um anexo, para que assim possa não ser levada para os terríveis campos de contração.
Fora isso, Anne Frank que ganhou o coração do mundo, conta em seu diário seus maiores segredos e seus verdadeiros sentimentos, mostrando, hoje, que mesmo sendo jovem, era extremamente inteligente e talvez já muito avançada para a época em que vivia. O Diário de Anne Frank é a verdade sobre uma menina que precisa passar pela guerra criada por um ditador preconceituoso. Mesmo que não esteja viva, seu diário é um grito de verdade, é um grito contra o sofrimento que uma guerra pode causar.

Antes e depois de 4 protagonistas de best-sellers

Mesmo para quem não costuma gostar de Best-Sellers, sempre tem, pelo menos, um desses livros famosos que conseguem fazer o leitor se apaixonar pela história, como também pelo seus personagens, principalmente pelos protagonistas.
Apaixonados, as páginas dos livros são rapidamente viradas a procura do final daquela história e de seus personagens. Pensando nisto, separamos 4 protagonistas de Best-Sellers e vamos comentar sobre o antes e o depois delas, que seria basicamente, como elas eram no início do livros e como terminaram na história.

O que você está fazendo para incentivar a leitura? | Dia Mundial do Livro

O dia mundial do livro, inicialmente, era comemorado no dia 05/04, pois a data comemorativa tem origem na Catalunha, região da Espanha, com isso, eles estavam homenageando o escritor espanhol Miguel de Cervantes. Foi o escritor Vicent Clavel Andrés quem escolheu a data, no entanto, em 1930 a data foi transferida para 23/04, dia do falecimento do autor Cervantes. Já em 1995 a UNESCO instituiu o dia 23/04 como o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor pela razão de que vários escritores, além de Miguel de Cervantes, faleceram neste dia, como: Josep Pla e Willian Shakespeare – ainda há controvérsias sobre a data da morte de Shakespeare, porém eles consideram que o falecimento ocorreu do dia 23/04.

Portanto, hoje, dia 23/04 comemoramos o Dia Mundial do Livro e é bom que tenhamos esse entretenimento comemorado, porém, a pergunta real é: Qual a importância dele? Esta data faz alguma diferença?
Com uma breve pesquisa, é possível ver que muitas livrarias estão realizando promoções para os leitores. É visível que muitos meios literários indicam vários livros para os leitores. Realiza-se algumas feiras literárias para leitores. É ai que está o problema. É tudo para o leitor. Se repararmos, não temos a divulgação e o incentivo que ocorreria caso fosse algo relacionado a qualquer outro meio de entretenimento, como música, filme e muitos outros.

O Dia Mundial do Livro realiza coisas para quem é já leitor, essa data não chega e não agrega nada a ninguém que não se vê como um leitor e isso é algo a se pensar. Neste dia, a divulgação deveria ser maximizada, deveria chegar a todos, incentivando-os a ler. Para se melhorar uma sociedade, é necessário que seus indivíduos entendam a importância e apreciem a literatura.
Por estes motivos, a pergunta desta postagem é: Você está incentivando a leitura? E se você não lê, o que está fazendo para incentivar a si mesmo a ler? 
Para falarmos mais sobre esta questão, vamos por tópicos discutir a importância do incentivo a leitura.

RESENHA | O Livro de Memórias – Lara Avery

Livro: O Livro de Memórias
Autora: Lara Avery
Editora: Seguinte
Páginas: 352
Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível. E nada vai ficar em seu caminho nem mesmo uma rara doença genética que aos poucos vai apagar sua memória e acabar com sua saúde física. Ela só precisa de um novo plano. 
É assim que Sammie começa a escrever o livro de memórias: anotações para ela mesma poder ler no futuro e jamais esquecer. Ali, a garota registra cada detalhe de seu primeiro encontro perfeito com Stuart, um jovem escritor por quem sempre foi apaixonada, e admite o quanto sente falta de Cooper, seu melhor amigo de infância de quem acabou se afastando. Porém, mesmo com esse registro diário, manter suas lembranças e conquistar seus sonhos pode ser mais difícil do que ela esperava.
Sammie não é popular, mas isto não importa, pois ela é inteligente. Sammie mora naquela cidade pequena, mas não importa, ela vai para Nova York. Sammie vai conquistar cada coisa que desejou porque planejou todo o seu caminho para conseguir tudo o que sempre quis e, para conquistar tudo ela só vai precisar de sua memória e de sua inteligência, então com certeza, ela conseguirá porque suas memórias e sua inteligência era o que ela considerava mais importante para si. Ela tinha tudo tão certo, tão planejado, nada daria errado. Nada daria errado se não fosse pelo Niemann-Pick.
Niemann-Pick (NP-C) é a doença que Sammie descobre ter no último ano do ensino médio. Essa doença que é extremamente rara, ainda mais na sua idade, vai lhe definhar aos poucos. É o que os médicos dizem. A NP-C vai tirar da Sammie o mais importante de si mesma: as memórias. Também irá lhe causar outros sintomas, mas o que mais lhe machucava era saber que sua memória nunca mais seria a mesma, pois tudo o que tinha planejado dependia de sua memória.
No entanto, Sammie não se deixa abater pela doença, mesmo sabendo que ela não tem cura. Não seria a NP-C que destruiria seus sonhos. Por isso, Sammie resolve começar a escrever suas memórias em um arquivo no notebook – afinal, ela leva o notebook para todos os lugares –, não seria um diário, seria o livro de memórias para que quando a doença a atingisse, ela pudesse ler e então se lembrar de tudo. Com seu livro, Sammie vai passando pelo seu último ano, descobrindo novos sentimentos, despertando antigas emoções e entendendo que mesmo se esforçando muito, será uma batalha dura contra a Niemann-Pick, mas, que de uma forma de outra, pode lhe mostrar muitos coisas por diferentes ângulos.

1 Livro para cada música da Taylor Swift

Você, provavelmente, é um leitor já que acompanha o Magia é Sonhar, mas aposto que também é um apaixonado por música, afinal, é difícil encontrar alguém que não goste, ao menos um pouquinho, de música. Por isso, neste post vamos relacionar livros com músicas. 
Este é um quadro novo da nossa coluna de Listas, onde iremos trazer músicas de um cantor e relacionar as letras destas músicas com livros, assim o Magia é Sonhar indica não só um livro novo para você, mas também uma música que talvez você não conheça. Para a inauguração deste quadro, vamos começar com 4 músicas da cantora norte-americana Taylor Swift. Lembrando que escolhemos trechos de quatro músicas dela que, do nosso ponto de vista, combinam com certos livros. Serão 1 livro para cada trecho de música, então, no total temos 4 livros e 4 músicas.