RESENHA | Dias Inesquecíveis - Ana Cleide da Silva

Livro: Dias Inesquecíveis
Autora: Ana Cleide da Silva
Editora: Chiado
Páginas: 302
Bruna é uma garota linda, simples, amorosa e dedicada. Ela e sua amiga vivem em seu mundinho fechado: somente as duas. Nada demais acontece, até que um dia surgem amizades que viram até amores, e elas tentam mudar e aceitar o que era inevitável. A partir daí, começa o que jamais imaginariam que pudesse acontecer a elas.
Embarque e viaje com os amigos mais queridos do mundo em uma linda história e viva junto deles os melhores e piores dias inesquecíveis de suas vidas.
Vivendo uma vida comum, Bruna é só mais uma adolescente entre tantas outras que está tentando viver sua vida, fazendo amigos e aproveitando momentos. Ao lado de Mylene, sua melhor amiga, ela vai viver cada etapa da sua vida, percebendo que por mais que muitas coisas pareçam um conto de fadas, nem tudo verdadeiramente é. 
Fazendo mais amigos, Bruna viverá sua primeira paixão e como qualquer adolescente, sentirá com intensidade a força deste sentimento que a levará para dias inesquecíveis. Dias que podem parecer simples, mas é justamente por serem assim que são inesquecíveis.
Bruna é a protagonista que a história nos apresenta no primeiro contato, no entanto, a autora consegue dar visibilidade para todos os personagens, tornando a história um pouco de cada um. No entanto, focando em Bruna, temos uma adolescente que está cursando o segundo ano do ensino médio. Junto com Mylene, sua melhor amiga desde a infância, elas se tornam a âncora uma da outra para sobreviver ao ensino médio. E, fora isto, Bruna é apaixonada por um garoto, Rafael, que nunca sequer a olhou. Bem, como podem ver, Bruna é uma adolescente comum, assim como todos os outros personagens desta história. E isto é bom porque a autora não tenta criar algo maior do que se propôs a trazer. É uma história simples, que acompanha a vida de adolescentes comuns e ponto final.

Temos muitos outros personagens, que assim como Bruna, são simples, mas que cumprem o seu papel na história. Mylene, Rafael, Júlio e todos os outros são personagens que compõem a história, sem deixar a desejar.
"Todos com suas aparências meio tristes, lembravam de cada dia e de cada um dos momentos, que foram poucos, considerando o tempo que perderam de estar juntos ali." 
É como um filme adolescente americano que todo mundo costuma assistir e gostar. É claro que por apresentar esta temática, vemos alguns sentimentos chegarem ao extremo, como se o primeiro amor realmente fosse para sempre. Vemos uma dramatização, mas que não chegou a ser incômoda,  porque a autora consegue se desvencilhar disso e talvez até tratar com mais realidade temas sérios, como gravidez na adolescência. 
A história nos apresenta o cotidiano desses adolescentes e como a vida deles se seguem quando se aproximam. O que é melhor é que a escritora não enrola muito na história, como costuma acontecer com este gênero. Muito pelo contrário, a história se passa rapidamente diante de nós, como se realmente tivéssemos acompanhando toda a vida deles.

Falei que a história é como um filme americano, mas só foi uma comparação, porque quero ressaltar aqui que este livro nos apresenta uma verdadeira história brasileira. É comum vermos autores brasileiros que ao se desenvolver neste gênero, querem sempre deixar a história muito "americanizada", com nomes ingleses para os personagens, apresentando estilos de colégios americanos e muitos até fazem a história se passar nos Estados Unidos. Nada contra, mas me incomoda e aqui, em Dias Inesquecíveis, temos personagens brasileiros, em um colégio que se parece com o nosso e uma história que se passa no nosso país. Isso foi algo que me fez adorar a história.
"Pensavam somente um no outro, abraçados dentro do rio, embaixo da água que caía da cachoeira que lavava eles de corpo e alma."
Como já falei e é verdade, nesta história, nós acompanhamos as fazes dos personagens: desde o colégio, passando pela faculdade e seguindo seus próprios caminhos. E o mais interessante disto tudo é que vemos uma realidade aqui que muitas vezes é romantizada: as coisas mudam quando adolescentes encerram o colégio. Mesmo que seja uma amizade muito forte, cada um segue seu próprio caminho. São novas e diferentes fronteiras. Não é por isso que a amizade ou um relacionamento vai acabar, mas podem nem sempre estar juntos e isso é bom, porque cada um está se permitindo ter novas oportunidades. Acredito que este é o momento em que mais leitores conseguem se identificar com a história.
"Tudo o que vivemos até agora juntos é o significado do nosso amor, e esse amor tão lindo não pode acabar do nada, por um simples erro."
Este é o segundo livro que leio da Ana Cleide da Silva e, de verdade, é realmente maravilhoso ver o crescimento dela como escritora. Se ela já tinha potencial desde o primeiro livro, é possível ver o quanto ele vem se dedicando, para estar sempre melhorando. Hoje, ela nos trouxe uma história mais completa, mais profunda e mais detalhada e, é realmente fantástico ver o crescimento de um autor que a gente torce tanto por ele.
"Não tinha jeito: as coisas haviam mudado e uma hora eles tinham que crescer e amadurecer, pena que isso tinha sido rápido demais." 
Escrito para um público mais jovem, Dias Inesquecíveis é uma história cheia de amizades e romances. É uma história que não foca só no romance, pois percebe e apresenta o valor e a importância que as amizades tem na vida de qualquer pessoa. É uma história simples, que flui e que cumpre o que promete. Além disto, Dias Inesquecíveis mostra que os momentos mais importantes de nossa vida talvez sejam os mais simples.
"De uma coisa eu tenho certeza: vocês deram sentido à minha vida. Sem dúvida alguma, para todos nós, tudo o que passamos e todos os dias que vivemos juntos foram realmente dias inesquecíveis, e nunca, jamais, iremos nos esquecer."
Adquira

8 comentários:

  1. Eu adorei conhecer esse livro! Eu gosto bastante de histórias adolescentes assim e essa parece ser uma delicia. O plus de ser uma história bem típica brasileira me deixa ainda mais animada para ler!

    Te indiquei em um post no meu blog! ♥ Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabi,
    Não conhecia a obra, mas parece interessante para o adolescentes de hoje. Com temáticas atuais e relevantes.
    Precisamos de mais livros que abram discussões, conversas entre as pessoas.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabi, tudo bem?

    Adorei a resenha.
    Acho muito bacana os autores brasileiros exaltaram a realidade brasileira, mas a premissa do livro não prende muito meu interesse.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Gabi
    Dá pra perceber que a trama não traz grandes problemáticas mas eu adoro livros adolescentes porque me identifico com eles de todas as formas. E essa capa ainda por cima é linda demais, com toda certeza vou tentar ler.
    Beijos!
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Gabi.
    Duas coisas me chamaram a atenção. Primeiro é que a história é nacional porque já estou cansada de ver o que você falou sobre os autores quererem sempre dar aquela puxadinha para o estrangeiro. E segundo é sobre como as coisas mudam após o colégio. Por isso mesmo o livro não sendo o que eu quero ler no momento, vou deixar anotado para uma futura leitura.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabi, tudo bem? Nunca li nada da autora, mas gostei do enredo e essa forma mais realista, porque de fato o pessoal gosta de romantizar bastante a vida após escola e é sempre legal acompanhar as fases de um personagem. Achei interessante!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oiii Gabi

    Que legal saber que o livro te agradou, eu também não curto muito quando autores brasileiros tentam americanizar ao máximo suas histórias, acho que tem muita coisa boa que inclusive perde a essência e fica forçada... Gostei da dica desse livro, parece ser leve e doce.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Gabi!
    Ainda não li nada da autora, mas já quero. Gostei que a autora foi bem fiel à ambientação nacional e isso já é um ponto super positivo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir