RESENHA | Flores de Fogo – Stephanie Grünheidt

Livro: Flores de Fogo
Autora: Stephanie Grünheidt
Editora: Chiado
Páginas: 132
Não, mandá-la de volta seria o mesmo que tê-la deixado morrer e portanto a única solução, não sei dizer se feliz ou infelizmente, era levá-la comigo.
Enquanto eu fazia essas reflexões, a Princesa e o tigre me observavam em silêncio, silêncio que eu quebrei dizendo:
- Muito bem, você irá me acompanhar em minha jornada.
- É claro que eu vou – ela disse – quem disse que eu não ia?
Eu suspirei; por um momento eu havia esquecido o quanto ela era difícil de lidar.
Sendo um pescador, Benjamin vive em um pequeno vilarejo. Tudo é muito pacato por lá, porém, em um belo dia tudo muda, isto porque ao irem pescar, as redes dos pecadores queimam e ao encostarem na água, percebem que ela está fervendo. Isto causa tumulto porque aquele é o único rio do vilarejo para poderem tirar seu sustento e procurando saber quem causou aquilo, eles são levados a um senhor, um ancião que revela o que aconteceu:
Um dia, em meio a neve, ele foi salvo por uma criatura formada por gelo. Esta criatura o cercou de flores de fogo, que o esquentava, porém, quando chegou o verão, precisou de desfazer das flores e achou que jogá-las na água seria o certo, afinal fogo se apaga com água, no entanto, isto não aconteceu, resultando no esquentamento da água do rio.
Após saberem disso e se organizarem para encontrar a criatura, Benjamin acaba entrando nesta missão sozinho. Procurando por criaturas e lugares que nem sabe da existência, ele terá uma longa jornada em busca da salvação para o seu vilarejo, mas além disso, ela conhecerá novos povos e descobrirá muito sobre si e sobre tudo a sua volta. É uma jornada longa, talvez perigosa, mas que ele se propôs a fazer e irá cumprir.
Faz um certo tempo que não leio um livro de fantasia e estava receosa quanto a este livro pelo pouco número de páginas, afinal, histórias de fantasias costumam exigir mais desenvolvimento, porém, ler Flores de Fogo me fez lembrar do porquê este gênero é tão cativante e o quão viciante pode ser.
"O tempo tem cobrado seu preço e agora eu simplesmente não tenho mais como pagar."
Temos alguns personagens nesta história e por mais que tenhamos um protagonista, acaba que o grupo de personagens consegue ter a mesma importância para a história, o que é ótimo. Benjamin é um protagonista interessante porque por mais que ele esteja narrando tudo, não é a sua história, é uma jornada que ele está percorrendo, entendem a diferença? Não tem muito do "eu" na história e sim o que está verdadeiramente acontecendo e isso não tem que estar ligado a ele. Benjamin está ali porque é um personagem que se propôs a tentar encontrar a salvação para o seu povo, mas não porque ele é mais especial e, é tão raro vermos isso em livros de fantasia, que foi um dos motivos para que eu adorasse o livro.
"Instantaneamente flores brotaram da neve ao meu redor e cresceram enquanto a neve derretia como que por mágica; mas não eram flores comuns. Tinham um formato muito peculiar, com apenas três pétalas que parecia não se abrir por inteiro e ardiam fogo. Logo eu estava cercado por essas flores de fogo, que estranhamente não queimavam, apenas aqueciam."
Os outros personagens também são bem interessantes porque eles conseguem nos dizer muito sobre a história sem torná-la entediante. A princesa do gelo, o tigre, e Iole acabam integrando o grupo que com Benjamin vai nos ensinar detalhes desta jornada e também aprender e isto é ótimo porque por mais poderoso que um personagem pudesse ser, ele não sabe sobre tudo e eles valorizavam não saber de tudo porque aprender é sempre o mais importante.
"Os que te fazem mal você deve esquecer, rapaz, mas dos bondosos você deve lembrar."
Este livro é muito bem pensado, escrito e produzido porque a escritora não comete o erro de muitos autores que ao tentarem escreverem sobre este gênero, se perdem e transformam tudo em um romance tedioso. Muito pelo contrário, ela deixa claro que o gênero fantasia é o principal e desenvolve muito bem cada elemento dele, pois consegue criar um próprio mundo. Ao desenvolver os quatros povos – os do gelo, os do fogo,  os do ar e os da água –, ela cria uma boa ambientação, sabendo situar o leitor e também fazê-lo imaginar cada uma das criaturas e tudo mais. É um verdadeiro livro de fantasia.
"É fácil ser grato no momento em que recebeu uma caridade, o difícil é lembrar-se de ser grato quando não precisa mais dela."
Como falei, o número relativamente pequeno de páginas me preocupava, mas é incrível o desenvolvimento da história. É realmente um livro que entrega aquilo que se propôs, sem enrolar, sem "criar" situações só para ter mais páginas. Em suas 132 páginas, a autora realmente conseguiu criar e desenvolver sua história, mostrando para o leitor o que ele precisava saber.
"Curto e longo são conceitos relativos. A você seu tempo de vida pode parecer longo, já que é todo tempo que você tem, mas que são os anos perante a eternidade?" 
Eu li este livro todo de uma vez e não porque ele pequeno, mas porque é uma leitura que flui e que te vicia. A autora conseguiu passar pelos quatro povos, nos mostrar detalhes das criaturas, desenvolver a busca dos personagens e ainda assim não deixar nada entediante. O final não foi de tirar o fôlego, mas acho que condiz com a proposta da história.
Em Flores de Fogo, por mais que haja um conflito e por mais que ele pode se tornar algo maior, a escritora não nos traz personagens se preparando para a Guerra e sim tentando evitá-la ou encerrá-la, além de deixar claro que para os personagens, no fim de tudo, o mais importante foi a jornada que tiveram que percorrer, pois assim conheceram mais um dos outros, suas diferenças e aprenderam mais sobre o mundo ao seu redor e isso é muito interessante ao decorrer da história.
"— Minha grandeza — respondeu o Rei — vem de meu povo, se meu povo é grande eu também o sou. E não há nenhuma necessidade — ele continuou — de evidenciar o óbvio, se eu for um bom Rei ou um ruim nenhuma posso alterará esse fato." 
Flores de Fogo é um livro simples, ao mesmo tempo que é composto pois consegue nos mostrar uma história completa. É uma história fluída e que, de forma simples, vai mostrando valiosas lições ao decorrer da jornada, pois não importa como será o fim e sim a forma como percorremos o caminho.
"Quando você mesmo se considera incapaz não há nada nem ninguém que o convença do contrário." 

11 comentários:

  1. Oi, Gabi
    Também pensei a mesma coisa em relação as páginas já que no gênero muita coisa precisa ser bem desenvolvido, melhor ainda que deu tudo certo na leitura. Eu amei a capa, mas não leria, ultimamente não tô lendo tanta fantasia.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Gabs!
    Menina, eu amei demais dessa capa! E ótimo saber que, apesar de pequeno, a história não decepciona.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi td bem?
    Ultimamente to sentindo falta de livros que me cativem e fiquei morrendo de vontade de ler esse!
    Ainda mais por esses ensinamentos que vc disse q ele propõe, isso da jornada é algo que está sendo muito comentado hoje em dia... As pessoas se preocupam muito em chegar lá, mas o melhor está em como chegar!
    Adorei!
    Beijos
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, Gabi.
    Me surpreendi agora com o tanto de páginas. Para um livro de fantasia ele está mais para um conto hehe. Mas se a autora conseguiu contar a história em tão poucas páginas é o que realmente interessa. Eu sou uma romântica incurável e sempre quero ver romance nos livros, mas tem gênero que pede outro foco e fantasia é um deles. Me interessei bastante pelo livro e se der vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Gostei bastante da resenha. Não conhecia o livro ainda.

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  6. Oi, Gabi

    Eu teria o mesmo receio em relação as páginas. Me surpreendeu o fato de você falar que teve um bom desenvolvimento. Eu não sou muito fã de fantasia e, quando decido ler um livro do gênero, gosto de tudo explicado tintim por tintim, não sei se o nível de desenvolvimento que a autora felizmente conseguiu atingir será suficiente para me agradas, sou bem chata! hahahahaha
    Porém, fico contente que tenha agradado a você! <3

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Oiii Gabi

    Eu não conhecia o livro ainda, achei bem interessante todos os detalhes que ele traz apesar do numero tão curto de páginas, imagino que deva ser uma história onde tudo acontece rápido, porém bem explicado pelo que notei ja que a autora foi bem cuidadosa. Ótimo isso, que ela tenha se mantido no gênero da fantasia e desenvolvido bem a história, pelo visto é o tipo do livro que deixou saudades ao terminar...
    Achei a capa lindissima.

    Beijo

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Gabi!

    A história parece ser repleta de fantasia e aventura. Achei muito legal que a obra não seja focada apenas no protagonista e sim em toda a sua trajetória e nas pessoas que conhece, afinal, a dimensão do problema vai muito além dele. O número de páginas também é um fator bom, já que claramente o autor vai direto ao ponto e não enrola. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Gabi,
    Acho que leria! A capa é linda e uma história curtinha com uma temática fantástica que estou aprendendo a amar... Vou me arriscar sim.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. A forma como você descreveu o livro me fez querer ler, imediatamente, alguma fantasia que eu tenha em casa. Nunca mais li algo do gênero. Fiquei impressionado com o número de páginas.
    https://brancobolcado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oie
    Ainda não conhecia o livro, achei interessante o enredo, mas não sei se o leria.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir