RESENHA | Mais Que Amigos – Lauren Layne

Livro: Mais Que Amigos
Autora: Lauren Layne
Tradutor: Alexandre Boide
Editora: Paralela
Páginas: 224
Será que vale a pena arriscar uma grande amizade em troca de um amor inesquecível?
Aos vinte e dois anos, a jovem Parker Blanton leva a vida que sempre sonhou. Tem um namorado inteligente e responsável, um emprego promissor e a companhia de seu melhor amigo, Ben Olsen, com quem divide um lindo apartamento.
Parker e Ben são tão grudados que muita gente duvida que eles morem sob o mesmo teto sem nunca ter vivido um caso, mas eles não se importam com o que as pessoas pensam. Sabem que não foram feitos um para o outro — pelo menos não para se envolver.
Por isso, quando um acontecimento inesperado faz com que Parker se veja sem namorado e com o coração partido, ela sabe que pode contar com Ben para ajudá-la a sacudir a poeira e partir para outra. Afinal, ninguém seria mais ideal do que seu melhor amigo para lhe mostrar os prazeres da vida de solteiro… certo?
Parker tem uma vida cotidiana comum: trabalha, namora e divide o apartamento com o melhor amigo, Ben. Talvez esta última parte não seja tão comum, mas para eles já se tornou algo cotidiano. No entanto, enquanto a vida sexual de Ben, um mulherengo solteiro, é extremamente ativa, a de Parker, que está em um relacionamento sério, vai de mal a pior. E piora ainda mais quando seu namorado resolver terminar o relacionamento.
Sofrendo, Parker decide ser como Ben e ter uma vida sexual ativa, sem que precise estar em um relacionamento. Porém, ela não consegue e um dia, ao perceber a afinidade que tem com Ben, percebe que ele é o cara perfeito para uma boa transa e só. Eles ainda seriam amigos. Nada estragaria isso, não é mesmo?
Levei muito tempo para escrever esta resenha, porque faz tempo que não leio um livro que me desagradasse em todos os sentidos. Levei um bom tempo para lê-lo, cheguei a desistir, mas então terminei e infelizmente, foi um desastre do início ao fim.
Mesmo que o título, a capa e a sinopse nos mostrem que talvez seja uma história clichê, eu não estava preparada para o quão óbvio e entediante esta história é. Infelizmente, clichê seria elogio porque muitas histórias clichês são boas, mas Mais Que Amigos com certeza não é uma delas.

Nós só temos dois personagens nesta história: Parker e Ben. É ridículo falar que os coadjuvantes tem espaço nesta história porque eles só servem para fingir um cotidiano na vida dos protagonistas, mas nem isso é interessante. Parker é uma protagonista comum, que talvez pudesse ser menos entediante, mas o falso drama, os "medos' e tudo que a envolve não permitem que ela se desenvolva. Ela está em um relacionamento por causa do cotidiano, seus problemas são criados por ela mesma. O que talvez seja interessante na personagem é que ela não nega que sente falta de uma vida sexual, mas depois entramos no clichê de que ela não consegue se envolver sem ser em um relacionamento, o que estraga ainda mais as coisas.
Ben é o típico perfeito que vem com vários esteriótipos, mas que ninguém liga só porque ele é lindo. Ou seja, ele é irritante. Tem um drama por trás do personagem que não se desenvolve e é uma forma da autora querer humanizá-lo, mas não funciona. O típico personagem bonito, que conquista várias mulheres e que é um ótimo profissional, mas que então seus sentimentos mudam após dar o primeiro beijo em Parker. Ele não é capaz de ficar com mais nenhuma mulher. Infelizmente, só este personagem já nos traz milhares de clichês e esteriótipos para a história.
"Garotos e garotas não conseguem ser só amigos. Ou pelo menos não melhores amigos.
As coisas acabam se complicando."
Mesmo que a história possa parecer ter personagens empoderados, a narrativa perpetua esteriótipos e clichês machistas que infelizmente ainda são romantizados em muitos livros. A autora nos mostra que Parker gosta de lavar roupas e limpar a casa, então não é machismo porque ela gosta de fazer isto, mas ao ir lendo a história, vemos que tem machismo ali, mesmo que implícito. "Garotos não gostam desses serviços de casa, mas as garotas sim."
Outro ponto que encaixa bem nisto é a forma como Ben é o pegador, mas não quer que Parker seja assim, porque só está "protegendo-a". Estão conseguindo ver? Mesmo que não sejam coisas gigantescas, o livro trabalha com esses esteriótipos e esses tipos de machismos, como se fosse normal e, vamos ser realistas, na luta que estamos vivendo para acabar com isso, não podemos ficar tendo histórias que mostram isso com normalidade.
"E se o cara certo para aplacar meu desejo sexual for alguém que me faz rir? Alguém com quem consigo conversar.
E se o cara certo...
... estiver bem na minha cara?"
Mais Que Amigos é só um romance, nada mais. Mesmo que a escritora tente trazer carga emocional para os personagens, mostrando suas famílias e os problemas, ela está tão focada em mostrar o quanto Parker e Ben foram feitos um para o outro que nada agrega à história. Os personagens são inconsistentes, mal desenvolvidos e por isso, a história é só um romance clichê, bobo, entediante e óbvio. Nada é surpreendente nesta história e isso incomoda muito.

Para começar, a história podia ter umas cem, cento e quinta páginas a menos. Poderia ser um conto pequeno e irrelevante porque toda a enrolação para ter mais de duzentas páginas gira em torno da falta de diálogo dos personagens. Não tem motivo nenhum para todo aquele drama e o que é estampado na cara de qualquer um, leva capítulos e capítulos para eles resolverem, tornando a leitura lenta e dando vontade de deixar de lado e realmente partir para outra história, outro livro.
"A mão de Ben desliza alguns centímetros pela cintura da loira, e meu estômago se revira de novo. Então me dou conta de uma coisa terrível:
E se for tarde demais?
E se as coisas já estiverem perigosas?
Não que eu queira Ben só para mim.
Não quero nada com ele, sério mesmo. Ainda é... Ben. Meu melhor amigo."
Eu realmente não gosto de enxergar só pontos negativos em um livro porque acredito que uma história sempre tem algo a nos oferecer, porém, Mais Que Amigos realmente não funcionou comigo e foi extremamente frustrante. Infelizmente, é um livro óbvio, entediante e que cai em clichês que tornam tudo ainda pior. Infelizmente, para mim, foi uma perda de tempo.
"Ben e eu em uma relação de desapego?
Pois é. O apego decidiu dar as cartas.
E estou totalmente à mercê dele." 

8 comentários:

  1. O público anda procurando muito esse tipi de história, né? Ainda não li.

    clebereldridge.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabi
    É uma pena que não tenha gostado. Eu não tenho problemas com clichês desde que eles sejam bem desenvolvidos e eu curti muito Mais que amigos, Parker e Ben, a relação de amizade deles pra mim foi bem fofa. Mas tomara que possa ter outras experiência com a autora.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabi, tudo bem?

    Quando o livro foi lançado comecei a acompanhar as resenhas, pois ainda não tinha certeza se leria ou não só pela sinopse, e me deparei com muitas opiniões positivas sobre o livro que enalteceram a leveza da história por ser um romance agradável e divertido. Eu gosto de clichês, bem escritos são capazes de conquistar mesmo com todos os "elementos padrão" e estou interessada em ler esse livro.
    É uma pena que não tenha funcionado para ti, mas isso acontece com todo o leitor mesmo.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Eu até gostei do livro e foi um passa tempo, mas muitas coisas me incomodaram no enredo, e uma delas foi o machismo. Outra coisa que me incomodou foi como dois amigos de anos se apaixonam assim do nada, mesmo eu sabendo que este era o enredo principal, não gostei.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Gabi.
    To pasma porque até agora só tinha visto elogios ao livro. Até comprei ele no kindle hehe. Achei muito válido a sua resenha porque assim já vou sabendo dos pontos negativos. Essa coisa do machismo parece estar enraizada dentro da gente que tem muita gente que lê e nem percebe que é.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabi, tudo bem? Puxa que pena que não funcionou pra vc, eu gostei tanto desse livro, achei super gostosinho de ler, mas acontece. Espero que curta os próximos!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Uma pena esse livro não ter te surpreendido, era para ser excelente.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. Oie,
    Eu estou louca para ler esse livro!! Li várias resenhas falando bem dele e eu gosto dessas literaturas. Que pena que você não gostou, mas entendo, eu realmente não me importo com os clichês quando eles me divertem!
    Beeeijooo!!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos

    ResponderExcluir